Você está aqui: Página Inicial > Portal Antigo > Notícias e Imagens > Últimas Notícias > 2014 > 12 > Sueli Carneiro e Raquel Trindade recebem prêmio 'Benedito Galvão' da OAB-SP

General

Sueli Carneiro e Raquel Trindade recebem prêmio 'Benedito Galvão' da OAB-SP

O Prêmio presta homenagem a Benedito Galvão e é entregue a cidadãos e cidadãs cuja trajetória é marcada pela luta contra o racismo e quaisquer outras formas de discriminação
por publicado: 09/12/2014 09h19 última modificação: 09/12/2014 07h36



Fundadora e coordenadora executiva do Geledés Instituto da Mulher Negra, Sueli Carneiro recebeu o Prêmio Benedicto Galvão, concedido pela Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, seccional São Paulo. Na mesma solenidade, a escritora, artista plástica, coreógrafa e folclorista, Raquel Trindade, foi contemplada com a honraria.

O Prêmio, que presta homenagem a Benedito Galvão, primeiro presidente negro da OAB paulista (1940-1941), é entregue a cidadãos e cidadãs cuja trajetória é marcada pela luta contra o racismo e quaisquer outras formas de discriminação. Também receberam o prêmio a advogada Maria da Penha Santos Lopes Guimarães, da Comissão da Igualdade Racial da OAB-SP; entre outros.

Segundo o presidente da OAB-SP, Marcos da Costa, “é preciso conhecer a história e a contribuição das lideranças afro-brasileiras na construção da cidadania para podermos combater todo tipo de preconceito e, principalmente, o racismo, que ainda nos envergonha”.

“O trabalho realizado pelos premiados vem contribuindo para a conscientização e construção do sonho da igualdade no Brasil”, afirmou por sua vez a presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB-SP, Carmen Dora de Freitas Ferreira.

Durante o Mês da Consciência Negra (alusivo à morte de Zumbi em 20 de Novembro), Raquel Trindade, a Kambinda, participou de diversos eventos. Na cidade pernambucana de Vitória do Antão proferiu palestra sobre a trajetória do poeta, teatrólogo, pintor, ator e militante do Movimento Social Negro, Solano Trindade, seu pai. Na capital paulista, a escritora participou de mesa redonda na Vila Madalena e fez palestra sobre a questão racial no Centro Cultural da Juventude do distrito de Brasilândia.