Ações do documento

Amapá adota ações pela igualdade racial

Data: 30/07/2011

Iniciativas foram consolidadas durante visita da ministra da Igualdade Racial ao Estado no final de julho. Programação incluiu participação na tradicional Festa de São Tiago, que é realizada no distrito de Mazagão Velho e este ano completou 234 anos

Amapá adota ações pela igualdade racial

Ministra foi presenteada com tambor de Marabaixo

 “A maior riqueza do Amapá é a riqueza do seu povo”, declarou a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, durante as celebrações da Festa de São Tiago, no Distrito Mazagão Velho, no Amapá. A participação nos festejos fez parte da programação da titular da SEPPIR em visita àquele Estado do Norte do país. A agenda incluiu ainda, compromissos com autoridades governamentais e representações do movimento social negro, visando à ampliação de parcerias pelo fortalecimento das políticas e ações de promoção da igualdade racial.

No domingo, a ministra participou da abertura do Seminário Fortalecimento das relações étnico-raciais do poder público municipal com a sociedade civil, que aconteceu no Centro de Cultura Negra do Amapá (CCNA). Na sequência, foram assinados o decreto de regulamentação do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial; do Projeto de Lei de transformação da Comissão Municipal de Igualdade Racial em Instituto Municipal de Política de Promoção da Igualdade Racial; do decreto de instalação da Comissão de Elaboração do Plano Municipal de Igualdade Racial e do Convênio de fortalecimento e revitalização do CCNA.

A visita à comunidade quilombola São José do Mata Fome, localizada há 15 quilômetros do Curiau, aconteceu no domingo. Lá, vivem cerca de vinte famílias, que sobrevivem basicamente da agricultura familiar. Moradora antiga da comunidade, Raimunda Nery presenteou a ministra com dois tambores de Marabaixo, feitos durante oficinas de produção de instrumentos musicais.

Outro compromisso da ministra da SEPPIR foi a participação na abertura da Plenária Estadual Marcha das Margaridas 2011. Considerada uma “ação estratégica das mulheres do campo e da floresta para conquistar visibilidade, reconhecimento social, político e cidadania plena”, a Marcha das Margaridas pretende reunir 100 mil mulheres em Brasília, nos dias 16 e 17 de agosto. Para a ministra, a mobilização “é um exemplo de que não há empecilhos intransponíveis às mulheres que lutam pelos seus direitos”.
 

Coordenação de Comunicação SEPPIR

Navegação