Ações do documento

Secretária de Políticas para Mulheres do Rio Grande do Sul busca parceria com a SEPPIR

Data: 14/01/2011

Secretária de Políticas para Mulheres do Rio Grande do Sul busca parceria com a SEPPIR

Ministra Luiza Bairros e Márcia Santana, Secretária de Políticas para Mulheres do RS

 

Na sexta-feira, 14 de janeiro, a ministra de Estado Chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, recebeu a visita da Secretária de Estado de Políticas para Mulheres do Rio Grande do Sul, Márcia Santana. O encontro teve como objetivo discutir iniciativas de trabalho conjunto pela promoção da igualdade racial e de gênero.

Entre os temas discutidos durante a reunião incluiu-se a possibilidade de desenvolvimento de ações com base no Eixo 9 do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres - combate ao sexismo, racismo e lesbofobia. “Trata-se de um eixo que foi desenvolvido e aprofundado, no período de 2009-2010, sob a coordenação da Secretaria das Mulheres, mas também com a participação da SEPPIR e com uma fortíssima contribuição do Movimento de Mulheres Negras”, explicou a ministra Luiza Bairros.

Recém empossada, Márcia Santana disse que pretende ter como pauta prioritária de gestão a Igualdade Racial, desenvolvendo ações voltadas, sobretudo, para as mulheres negras e indígenas. Ainda de acordo com Márcia, o primeiro contato com a SEPPIR foi muito importante, pois as representantes dos dois organismos puderam começar a pensar em estratégias e ações conjuntas, também em benefício das mulheres rurais e quilombolas, uma vez que no Rio Grande do Sul existe um grande número de famílias remanescentes de quilombos. “A nossa idéia é trabalhar muito alinhada com as diretrizes do governo federal. Então, foi um momento onde nós abrimos um canal de interlocução muito importante para poder pensar essa questão das mulheres, sob o foco da igualdade racial com perspectiva de gênero”, destacou a Secretária.

 Já na avaliação da ministra da Igualdade Racial, está é uma oportunidade de inserir a SEPPIR de forma mais evidente na agenda de Políticas para as Mulheres Negras. “A secretária acolheu com muito entusiasmo a possibilidade de desenvolver essa agenda também no Rio Grande do Sul”, enfatizou Luiza Bairros.


O que é o Plano Nacional de Políticas para as Mulheres –

 É um documento elaborado com a contribuição de cerca de 120 mil mulheres que participaram, diretamente, dos debates da I Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres (I CNPM), realizada em julho de 2004, pela então Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, hoje um órgão essencial do governo federal.
O evento que simboliza um marco na afirmação dos direitos da mulher foi o ponto de partida para a criação de um Plano que traduz em ações o compromisso assumido, à época,  pelo então Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Endossado pela nova presidenta da república, Dilma Rousseff, o compromisso do Estado brasileiro com a sociedade brasileira  é o de enfrentar as desigualdades entre mulheres e homens em nosso país. Assim como também reconhecer o papel fundamental do próprio Estado, através de ações e políticas públicas, no combate às desigualdades de gênero, entre  outras desigualdades sociais.
 

Por Comunicação Social SEPPIR/PR