Você está aqui: Página Inicial > central de conteúdos > Notícias > Novembro > Ministério lança campanha “Novembro pela Igualdade Racial”

Notícias

Ministério lança campanha “Novembro pela Igualdade Racial”

Com o objetivo de reafirmar a necessidade do diálogo acerca do racismo, campanha será lançada no dia 16, em Brasília – DF, durante abertura da Semana Nacional da Consciência Negra
por publicado: 15/11/2015 18h05 última modificação: 27/01/2016 10h36

Reafirmar a necessidade do diálogo acerca do racismo, enraizado na sociedade brasileira, e mostrar a importância das ações e políticas de promoção da igualdade racial. Com esses objetivos, o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos lança nesta segunda-feira (16/11) a campanha “Novembro pela Igualdade Racial”. A iniciativa marca a abertura da Semana Nacional da Consciência Negra e será lançada durante solenidade no Museu da República, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF), a partir das 19 horas.

De acordo com a ministra Nilma Lino Gomes, a iniciativa da campanha envolve toda a sociedade brasileira e o governo federal no sentido de superar o racismo e aprimorar a democracia. “O 20 de novembro é um dia para ser comemorado, celebrado e também deve ser um dia de reflexão, no qual a sociedade brasileira como um todo poderá discutir sobre os avanços e desafios da superação do racismo no Brasil. E é nesse momento de reflexão que o governo federal lança a campanha “Novembro pela Igualdade Racial”. Esta é a primeira vez que, de forma articulada, todos os ministérios comemoram a data, que é importante não somente para a população negra, mas para todos os brasileiros. A luta pela superação do racismo aprimora a democracia e deve ser um dever público e ético de toda cidadã e cidadão brasileiro”, considera a ministra.

Composta por um vídeo para TV e peças publicitárias para a Internet, a campanha “Novembro pela Igualdade Racial” busca indicar caminhos para que a população em geral possa se engajar na causa. A ação contribui para reverter representações negativas da pessoa negra na mídia, que sustentam as ações de negação simbólica e as diversas formas de violência, bem como reconhecer e valorizar a história e a cultura negra em suas formas de existência e resistência. Para apoiar a campanha na Internet, o público pode promover a hashtag #LugardoNegro, que tem o objetivo de incentivar a discussão na sociedade sobre o tema.

Participante da campanha, a procuradora federal, Dora Lucia de Lima Bertulio, enfatiza a relevância da iniciativa. "Estamos em 2015 e, pela primeira vez, vemos uma campanha oficial do Governo Federal com o objetivo de alertar e fazer refletir sobre o racismo institucional. O "lugar do negro" na sociedade brasileira tem sido um dos nefastos ícones do racismo e da discriminação racial. Trazer a frase para o lugar da reflexão ao invés da negação, parece-me que é o que esta campanha nos oferece. O resultado certamente atingirá os valores raciais da nossa sociedade encaminhando-os para a igualdade... O grande desejo", declara.


Confira mais vídeos da campanha:

Lugar do negro também é na música

Lugar do Negro também é no esporte

Lugar do negro também é na saúde

Lugar do negro também é no judiciário

Lugar do negro também é na universidade