Você está aqui: Página Inicial > central de conteúdos > Notícias > 2018 > 02 Fevereiro > Campanha Diversidade Religiosa oferece atividades culturais e debate para religiosos e não religiosos do país

Notícias

Campanha Diversidade Religiosa oferece atividades culturais e debate para religiosos e não religiosos do país

por publicado: 05/02/2018 19h36 última modificação: 06/02/2018 10h54

Diversidade e respeito são os temas centrais da Campanha de Diversidade Religiosa – Conhecer, Respeitar, Valorizar, realizada pela Secretaria Nacional de Cidadania (SNC) e Secretaria Nacional de Política de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), ambas do Ministério dos Direitos Humanos (MDH). O lançamento acontecerá no próximo dia 07 de fevereiro (quarta-feira), às 14h, no auditório do MDH, em Brasília.

O evento que será dividido em três momentos, contará com o circuito Difusão da 10ª Mostra Cinema e Direitos Humanos com a exibição do curta-metragem “Do meu Lado”, de autoria do roteirista Fabio de Luca. O filme conta a história de duas vizinhas, uma umbandista e uma protestante, que começa a se cruzar quando uma infiltração abre um buraco na parede que divide suas casas.

Em seguida, terá início a roda de conversa Diálogos para a Diversidade, com as participações de representantes umbandistas, candomblecistas, muçulmanos, judeus, ateus, católicos e protestantes.

E por último será realizado o lançamento dos livros Intolerância Religiosa no Brasil: Relatório e Balanço – versão bilíngue e Estado Laico, Intolerância e diversidade Religiosa: Pesquisa, Reflexões e Debate.

Diante do aumento do número de crimes de intolerância religiosa, o Secretário Nacional de Promoção da Igualdade Racial, Juvenal Araújo, defende a parceria transversal com os ministérios na execução e monitoramento da pauta de racismo religioso e a atuação conjunta com o Ministério Público Federal para que esses casos não voltem a acontecer.  

 “A Lei 9.459/1997 é o instrumento que nos assegura de que a prática de discriminação ou preconceito contra religiões é crime. Ninguém pode ser discriminado em razão de seu credo religioso. Não queremos apenas que nos tolerem, queremos que nos respeitem. Valorizamos o respeito a todas as religiões e também àqueles que não professam nenhuma fé”, ressalta.

A ideia é que a marca da Campanha se torne uma referência para a discussão da diversidade religiosa no Brasil por todo ano de 2018, bem como promover o debate de temas como o ensino confessional nas escolas públicas do Brasil, laicidade do Estado, acesso da questão religiosa nos presídios e nos hospitais.

A Campanha também é uma referência à Semana Mundial de Harmonia Inter-Religiosa, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, celebrada todos os anos na primeira semana do mês de fevereiro, e ao Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, comemorado todo 21 de janeiro.