Você está aqui: Página Inicial > central de conteúdos > Notícias > 2017 > 06 Junho > Secretário Juvenal discute políticas para povos quilombolas

Notícias

Secretário Juvenal discute políticas para povos quilombolas

por publicado: 09/06/2017 16h57 última modificação: 09/06/2017 17h45

O secretário especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Juvenal Araújo, reuniu-se na manhã desta quinta-feira (08/06), com a coordenadora-geral de Mulheres Rurais, Juventude e Comunidades Tradicionais, Solange da Costa, da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário – SEAD, para discutir ações conjuntas entre a Seppir e SEAD.

Na oportunidade, o secretário destacou os esforços da sua gestão em aumentar o número de integrantes federados do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial – SINAPIR, além de reforçar que o trabalho de sensibilização está sendo realizado nos municípios, para que passem a aderir aos compromissos do sistema.

A coordenadora-geral parabenizou as ações desenvolvidas pela Seppir e ressaltou a importância do trabalho em conjunto para a efetiva prestação dos serviços que envolvem a política pública para comunidades tradicionais.

Ambos concordaram que é de extrema importância fortalecer os agentes realizadores das ações, para garantir a efetividade das políticas direcionadas à população negra e de comunidades tradicionais.

 

Programa Brasil Quilombola

No encontro também esteve presente a representante da área técnica da Secretaria de Políticas para Comunidades Tradicionais – Secomt/Seppir, Bruna Lopes, que relatou os trabalhos desenvolvidos pela Seppir, por meio do Programa Brasil Quilombola - PBQ, que tem o objetivo consolidar os marcos da política de Estado para as áreas quilombolas.

A representante da Secomt enfatizou a importância de intensificar os trabalhos para fins da emissão de Declarações de Aptidão ao Pronaf - DAPs e do Selo Quilombola, além da necessidade de se trabalhar diretamente com ações voltadas às mulheres quilombolas, tendo em vista o grau de vulnerabilidade que essa parcela da população apresenta.

A coordenadora Solange da Costa informou que a SEAD pretende colaborar com o desenvolvimento do PBQ, por intermédio de um chamamento público. O edital deverá atender comunidades quilombolas com Assistência Técnica de Extensão Rural, contemplando 18 mil vagas.