Você está aqui: Página Inicial > central de conteúdos > Notícias > 2017 > 06 Junho > Brasil e Iraque abordam combate ao terrorismo e garantia dos direitos humanos

Notícias

Brasil e Iraque abordam combate ao terrorismo e garantia dos direitos humanos

por publicado: 13/06/2017 19h01 última modificação: 13/06/2017 19h03
Foto: Luiz Alves - Ascom/MDH

Foto: Luiz Alves - Ascom/MDH

A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, recebeu nesta terça-feira (13/06), o embaixador da República do Iraque, Arshad Omar Esmaeel. Na ocasião, foram discutidos temas referentes à garantia de direitos em ambos os países, com foco no enfrentamento ao terrorismo e tráfico de pessoas.

Segundo a ministra é crucial firmar parcerias, a fim de estabelecer a paz no mundo. “A humanidade reclama essa postura de todos nós”, disse.

Durante a reunião, o embaixador agradeceu o apoio do Brasil na eleição do Iraque para vice-presidente do Conselho dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Esmaeel informou que o Iraque desenvolve políticas públicas voltadas aos Direitos Humanos, a exemplo da criação do Ministério dos Direitos Humanos no país e a instalação de departamentos voltados à temática nos demais órgãos. O Legislativo também possui uma Comissão de Direitos Humanos.

O representante iraquiano ressaltou, ainda, a importância da mulher na política. “Elas possuem uma participação significativa em nosso Parlamento, representam cerca de 25% dos integrantes”.

Sobre as questões que envolvem terrorismo, o embaixador informou que o grupo extremista autodenominado Estado Islâmico (ISIS) desafia a garantia de direitos. “O resultado de guerras e conflitos deixou dois milhões de viúvas e cinco milhões de órfãos”, afirmou.

“Além do tráfico de pessoas, há a questão da extração de órgãos sem autorização. Um soldado, herói, que sobreviveu à guerra foi receber atendimento em um hospital público e descobriu, posteriormente, que um rim havia sido retirado”, exemplificou.

Na oportunidade, a ministra Luislinda foi convidada para participar da Parada de Solidariedade, prevista para ocorrer no próximo dia 19/06, na Embaixada. O objetivo é homenagear especialmente as mulheres vítimas do tráfico de pessoas.