Você está aqui: Página Inicial > central de conteúdos > Notícias > 2017 > 04 Abril > Secretário Juvenal Araújo participa da Solenidade de Abertura da Mostra de Cultura dos Povos Indígenas

Notícias

Secretário Juvenal Araújo participa da Solenidade de Abertura da Mostra de Cultura dos Povos Indígenas

por publicado: 18/04/2017 16h49 última modificação: 18/04/2017 16h54

Nesta segunda (17/04), o Secretário Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Juvenal Araújo, participou ao lado do Presidente da Fundação Nacional do Índio- FUNAI, Antonio Costa, lideranças indígenas, representantes do Governo Distrital e Federal da solenidade de abertura ABRIL INDÍGENA 2017 com a Primeira Mostra de Cultura no Memorial dos Povos Indígenas. A solenidade faz parte de uma série de atividades que aconteceram entre os dias 17 e 23 de abril, com o intuito de tornar acessível um pouco mais sobre a cultura indígena por meio de mostra de danças, cinema, artesanato.

Enquanto menos de 10% da população não indígena com mais de 15 anos de idade é analfabeta, entre os indígenas o analfabetismo chega a 23,3%, sendo que, na área rural, alcança 36,5%. exclusão étnica, por serem povos indígenas; a exclusão de classe, por serem pobres; e a exclusão geracional, por serem jovens. Some-se a isso uma quarta exclusão, que é a exclusão de gênero, que afeta principalmente as mulheres, pode ser uma das causas do elevado número de suicídio entre jovens indígenas. Esse é um problema que está longe de ter uma solução simples. Os suicídios entre os jovens indígenas, que têm uma incidência quatro vezes maior que a média nacional.

O Secretário, Juvenal Araújo, ressaltou claramente que as desigualdades se apresentam de diferentes formas, comprometendo os direitos do povo indígena, reforçou o papel frente à Seppir com parceria FUNAI, para garantia de acesso aos direitos humanos e cidadania ao povo, ainda na ocasião, elogiou a iniciativa e ressaltou a necessidade de que outros eventos como esse sejam realizados. Listou ainda diversas ações afirmativas que têm sido feitas pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial - Seppir e enfatizou que “essas políticas públicas de iserção são um jeito de combater a discriminação e o preconceito, e que buscam oferecer igualdade de oportunidades a todos e visibilidade,porque a luta dos indígenas é de todos nós”.