Você está aqui: Página Inicial > Ações Afirmativas > Saúde

Saúde

por Francisco Assul de Souza Júnior publicado 17/06/2015 12h06, última modificação 26/06/2015 14h09

A Seppir atua em conjunto com o Ministério da Saúde no acompanhamento da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra, aprovada pelo Conselho Nacional de Saúde em 2006.

A política é uma resposta as reivindicações do movimento negro brasileiro, e uma forma de combater o racismo institucional dentro do Sistema Único de Saúde (SUS).

Uma das ações de combate ao racismo institucional foi a campanha “Racismo faz mal a saúde”, que busca garantir um atendimento humanizado e igualitário à população negra.

A Seppir acompanha a execução desta política com muita atenção, já que os negros em muitos casos estão em situações de vulnerabilidade social e dependem exclusivamente do SUS para receber atendimentos de saúde.

Atualmente a secretaria coopera com o Fundo das Nações Unidas para as Populações (UNFPA) no mapeamento e criação de banco de dados nacional de pesquisadores em saúde da população negra, além do mapeamento dos gestores de saúde da população negra em todos os estados, dentre outros itens relevantes para um diagnóstico da situação da saúde da população negra no país.

Outras ações são executadas para combater o racismo e garantir uma saúde de qualidade para todos os negros brasileiros. Na sequencia, alguns exemplos:

Distribuição de dois mil exemplares da publicação “Racismo como Determinante Social da Saúde”.

Ações permanentes de acompanhamento da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra e do Programa Rede Cegonha, incluindo a participação institucional nas instâncias de acompanhamento (Comitê Técnico, Comissão Intersetorial de Saúde da População Negra do Conselho Nacional de Saúde, Comitê de Monitoramento do Rede Cegonha, entre outros).

Proposta de criação de uma instância específica no Ministério da Saúde para acompanhamento da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra.

Criação do Grupo de Trabalho Racismo e Saúde Mental, visando propor aos profissionais da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) práticas do cuidado que reconheçam o racismo como causador de sofrimento psíquico.

Edição da revista Painel de Indicadores, tratando do perfil epidemiológico da população negra, com um foco na juventude e na mulher.

Curso Saúde da População Negra, módulo educativo auto-instrucional online, de 45 horas, dirigido para os profissionais de saúde da atenção básica, em especial.

Pesquisa sobre a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra realizada em 2011 com cerca de 400 secretários municipais de saúde de todo o Brasil. Foi constatado o baixo grau de conhecimento acerca da política.

I Encontro de Pesquisadoras e Pesquisadores em Saúde da População Negra no âmbito do VII Congresso de Pesquisadoras e Pesquisadores Negros (Copene - 2012); e reunião nacional de pesquisadoras e pesquisadores em saúde da população negra. Os eventos geraram propostas para atualizar a Agenda Nacional de Prioridades em Pesquisa do Ministério da Saúde, e o lançamento do edital de pesquisa “Saúde da População Negra no Brasil”.

 Acesse a publicação Racismo como determinante social em saúde